Open
  • Av. Marcos Konder, nº1111, Centro, Itajaí – SC

Cardiologista Dr. Garcia orienta sobre os perigos do não tratamento da pressão alta

Uma das doenças mais comuns nos dias de hoje é a hipertensão arterial, ou apenas, pressão alta. É difícil não conhecer pelo menos uma pessoa que sofra com esse diagnóstico. Um dos fatores que causa essa doença é a própria genética. Contudo, mesmo podendo ser hereditário, existem outros fatores externos que podem desencadear um quadro de pressão alta, como a má alimentação, obesidade, alcoolismo e até outras comorbidades, a exemplo da apneia do sono.

De acordo com o médico cardiologista do Hospital Marieta, Luiz Augusto Garcia, a pressão é considerada alta quando temos uma média acima de 140/90 (14 por nove), já a pressão ideal é a média bastante conhecida de 120/80 (12 por oito). “É importante saber que os números da pressão alteram muito durante todo o dia devido a fatores externos como o sono, quando ela diminui, ou até mesmo o estresse, quando a pressão se eleva. Por isso, é importante estar atento para saber se o aumento foi apenas um episódio ou se a pessoa pode ser hipertensa”, afirma o cardiologista.

Ele ainda explica que os números em si da pressão não devem ser o fator principal, mas sim o que eles causam nos órgãos. “A pressão alta trará muitos problemas para seus principais órgãos como o rim, o coração, que pode levar a insuficiência cardíaca, e o cérebro, já que a pressão aumentada começa a formar pequenos aneurismas podendo levar a um Acidente Vascular Cerebral (AVC) isquêmico ou hemorrágico. Portanto, é preciso sim levar a pressão alta muito a sério, pois quando avaliamos o paciente como um todo e suas comorbidades, conseguimos ter um quadro geral e iniciar o melhor tratamento”, diz o Dr. Garcia.

Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial

A hipertensão é, na grande maioria das vezes, assintomática. Por isso, no dia 26 de abril, é marcado como Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial, para que as pessoas lembrem da importância de aferir sua pressão de forma regular e de procurar ajuda médica. Estima-se que 25% a 30% da população possua pressão alta, mas a grande maioria não sabe disso ou prefere não se tratar. “Quando a hipertensão é genética, é preciso que o paciente esteja sempre atento e cuidando da alimentação, mantendo a pressão na média de 12/8, ele terá uma vida normal como qualquer pessoa que não sofra da doença, agora quando é causada por fatores externos, podemos até prever uma cura, desde que esses fatores sejam retirados, como é o caso do alcoolismo e da obesidade. É muito importante ter uma alimentação saudável, praticar exercícios físicos e evitar o máximo possível o sal, já que a quantidade que usamos, é um verdadeiro perigo para nosso corpo”, finaliza o cardiologista do Hospital Marieta.

Informações para a imprensa – Oficina das Palavras:

Elaíse Cidral – litoral5@grupoodp.com.br + 55 (47) 9 9994-1265

Ricardo Ruas – ricardo.ruas@grupoodp.com.br  + 55 (47) 9 9995-1846

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">HTML</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Olá! O que você procura?